Mia Esmeriz Academy - Learn European Portuguese Online

Mia's Portuguese Podcast - Português Brasileiro vs Português de Portugal | Gramática

June 09, 2021 Mia Esmeriz Season 1 Episode 22
Mia's Portuguese Podcast - Português Brasileiro vs Português de Portugal | Gramática
Mia Esmeriz Academy - Learn European Portuguese Online
More Info
Mia Esmeriz Academy - Learn European Portuguese Online
Mia's Portuguese Podcast - Português Brasileiro vs Português de Portugal | Gramática
Jun 09, 2021 Season 1 Episode 22
Mia Esmeriz

Brazilian Portuguese vs European Portuguese | GRAMMAR // Português Brasileiro vs Português de Portugal | Gramática

In this episode I will be speaking with teacher Virginia from Speaking Brazilian Language School.

We will be discussing some of the main grammar differences between Portuguese spoken in Portugal and Portuguese spoken in Brazil.

YOUTUBE VIDEO:
https://youtu.be/ocNp_hsqukM

PODCAST:

https://podcast.learn-portuguese.org/

BLOG POST:

https://learn-portuguese.org/brazilian-portuguese-vs-european-portuguese-2

SUBSCRIBE TO MY CHANNEL:

https://www.youtube.com/c/learneuropeanportugueseonline?sub_confirmation=1


FREE ONLINE COURSE:

https://learn-portuguese.org/kickstarter-course


FREE WEBINAR:

https://event.webinarjam.com/register/32/x4ykwtmq


WEBSITE:

https://learn-portuguese.org


ONLINE COURSES:

https://school.learn-portuguese.org/courses


SOCIAL MEDIA:

👉🏼 Facebook: https://www.facebook.com/LearnEuropeanPortugueseOnline/

👉🏼 Instagram: https://www.instagram.com/learneuportuguese/

👉🏼 TikTok: https://www.tiktok.com/@miaesmeriz


#learnportuguese #europeanportuguese #miaesmerizacademy

Show Notes Transcript

Brazilian Portuguese vs European Portuguese | GRAMMAR // Português Brasileiro vs Português de Portugal | Gramática

In this episode I will be speaking with teacher Virginia from Speaking Brazilian Language School.

We will be discussing some of the main grammar differences between Portuguese spoken in Portugal and Portuguese spoken in Brazil.

YOUTUBE VIDEO:
https://youtu.be/ocNp_hsqukM

PODCAST:

https://podcast.learn-portuguese.org/

BLOG POST:

https://learn-portuguese.org/brazilian-portuguese-vs-european-portuguese-2

SUBSCRIBE TO MY CHANNEL:

https://www.youtube.com/c/learneuropeanportugueseonline?sub_confirmation=1


FREE ONLINE COURSE:

https://learn-portuguese.org/kickstarter-course


FREE WEBINAR:

https://event.webinarjam.com/register/32/x4ykwtmq


WEBSITE:

https://learn-portuguese.org


ONLINE COURSES:

https://school.learn-portuguese.org/courses


SOCIAL MEDIA:

👉🏼 Facebook: https://www.facebook.com/LearnEuropeanPortugueseOnline/

👉🏼 Instagram: https://www.instagram.com/learneuportuguese/

👉🏼 TikTok: https://www.tiktok.com/@miaesmeriz


#learnportuguese #europeanportuguese #miaesmerizacademy

PORTUGUESE:

Olá, olá a todos! Bem-vindos!

Hoje estou aqui com uma convidada super especial,

que é a Virgínia. Olá Virgínia!

Oi, gente! Tudo bom?

A Virgínia está aqui, porque muitos de vocês me

perguntam muitas vezes qual é a diferença entre o

Português do Brasil e o Português de Portugal.

A Virgínia é uma professora de Português brasileiro.

E, sim, Virgínia, conta-nos um bocadinho acerca de ti.

O que é que nos podes dizer sobre ti?

Claro! Claro! Eu ensino o Português brasileiro como

segunda língua e a minha escola é baseada

completamente online. Se você quiser conhecer

mais sobre o meu trabalho, o meu site é

www.speakingbrazilian.com e eu tenho também um

canal no Youtube chamado Speaking Brazilian.

Ok, obrigada! Então, quem quiser e quem estiver

interessado, vá procurar a Virgínia, porque ela é uma

professora excelente! Então, hoje nós vamos falar

das diferenças entre

Português brasileiro e Português de Portugal, mais

especificamente sobre diferenças gramaticais.

Não há muitas diferenças (gramaticais) entre as duas

variantes de Português, mas há algumas.

E então, eu vou começar por trazer a primeira que é

a diferença no uso do Gerúndio. Por exemplo,

quando eu quero dizer I AM SPEAKING, em

Português de Portugal eu vou dizer:

EU ESTOU A FALAR. Eu estou a falar!

Virgínia, como é que vocês dizem no Brasil?

No Brasil, nós nunca vamos

dizer EU ESTOU A FALAR.

Não, nós vamos dizer: EU ESTOU FALANDO.

Eu estou falando! Que seria o gerúndio nesse caso.

Exatamente! Em Portugal, nós não usamos tanto o

gerúndio. Ou melhor, não é nós não usamos o

gerúndio neste caso. Nós usamos em certas regiões.

Ou seja, por exemplo, no Alentejo,

que é uma região aqui em Portugal, eles também

usam o gerúndio da mesma forma que vocês.

Eles também vão dizer EU ESTOU FALANDO.

Ah, que legal!

É! Eles fazem, fazem mais isso. E não sei se

são os únicos. Portanto, há algumas regiões em

que o gerúndio é utilizado deste modo. No entanto,

em geral não é utilizado assim aqui em Portugal.

No geral, nós dizemos, nós usamos esta forma

ESTOU A, e depois o verbo, pode ser FALAR ou o

que seja, no infinitivo. Nós aqui usamos

o gerúndio, mas é noutros contextos.

Por exemplo, ELA ENTROU NA SALA CANTANDO.

Portanto, isto também é o gerúndio,

mas é usado de outra forma. Não é usado

assim. Tu já tinhas reparado nestas diferenças?

Sim, sim, eu já tinha reparado nisso.

E você falou: ELA ENTROU CANTANDO.

Você também diria: ELA ENTROU A CANTAR?

Sim, também podemos dizer assim, exatamente.

Nós podemos dizer ELA ENTROU CANTANDO ou

ELA ENTROU A CANTAR. E normalmente, é mais

comum até, pelo menos na região onde eu vivo,

é mais comum dizer ELA ENTROU A CANTAR.

ELA ENTROU NA SALA A CANTAR.

Portanto, é mais comum dizer assim.

Tens toda a razão. No entanto, também é possível

dizer ELA ENTROU NA SALA CANTANDO.

Enquanto que por exemplo, aqui na minha região,

alguém dizer EU ESTOU CANTANDO, é muito

 estranho. Percebes? É essa a diferença.

Então, quando vocês usam com o verbo ESTAR,

é sempre ESTOU A CANTAR, ESTOU A CAMINHAR.

Mas quando você usa como advérbio, né, não quero

falar muito de gramática, mas quando você usa o

gerúndio como advérbio, aí tudo bem, então você

pode dizer ELA ENTROU CANTANDO.

ou ELA ENTROU A CANTAR. Certo? Muito bom!

No Brasil, nós sempre usamos

o gerúndio nesses casos, né?

EU ESTOU FALANDO, EU ENTREI CANTANDO,

tanto como advérbio, como com o verbo ESTAR,

é sempre o gerúndio.

Sim, exatamente, exatamente!

E, por exemplo, nós também usamos em frases

do género:

CHEGANDO A CASA, VOU-ME LOGO DEITAR.

Não sei se vocês usam aí assim também ou não…

Sim, a gente poderia dizer… No Brasil, nós não

diríamos VOU-ME LOGO DEITAR.

Nós não usamos esse pronome assim.

Eu diria CHEGANDO EM CASA, EU LOGO VOU ME

DEITAR, EU VOU LOGO ME DEITAR.

Sim, mas a parte do gerúndio, podiam também usar

assim então - CHEGANDO A CASA…

Podemos, sim, nós podemos falar assim.

No entanto, soa um pouco formal. Por exemplo,

uma maneira mais natural para a gente falar seria:

QUANDO EU CHEGAR EM CASA, EU VOU ME

DEITAR. QUANDO EU CHEGAR EM CASA,

VOU LOGO ME DEITAR.

Nós raramente usamos o gerúndio desta forma.

É usado, mas é uma língua um pouco mais formal,

é mais usado em língua escrita.

Aqui nós usamos os dois. Portanto, são os dois

informais. Podes dizer CHEGANDO A CASA,

VOU-ME LOGO DEITAR ou QUANDO CHEGAR

A CASA, VOU-ME LOGO DEITAR.

Portanto, aqui não é muito formal dizer isso.

É normal.

Sim, sim, desculpa… diz.

Sim, eu gostaria só de adicionar que muitas vezes

o Português falado em Portugal, soa muito formal

para nós brasileiros. Apesar de a gramática estar

correta, estar certa, também pode ser usada

assim no Brasil, mas soa muito formal. Soa mais

a uma língua escrita, uma língua mais elevada e é

muito interessante que para vocês isso é natural,

soa natural.

Exato! Exato! É engraçado, é interessante isso.

Eu ia dizer, o que eu reparei também…

e que agora me lembrei de outra diferença entre o

Português de Portugal e Português do Brasil.

É com os verbos de movimento.

Vocês usam a preposição EM. Por exemplo,

vocês dizem EU VOU EM CASA. Certo?

Então, de acordo com a gramática está incorreto,

na verdade. A preposição correta a se usar

com o verbo CHEGAR é A - CHEGAR A UM LUGAR.

A mesma coisa com o verbo IR - IR A UM LUGAR.

Mas os brasileiros, muitas pessoas usam

a preposição EM ou NA, NO - no lugar da

preposição A. Então, isso não está na gramática

do Português do Brasil. Isso é realmente uma

linguagem coloquial. Então, é aceito em linguagem

coloquial. Então em vez de dizer CHEGUEI A CASA

eu vou dizer CHEGUEI NA CASA ou

CHEGUEI EM CASA. É muito comum usar

a preposição EM no lugar da preposição A

com o verbo CHEGAR, com o verbo IR.

Por exemplo, é muito mais comum os brasileiros

dizerem EU VOU NO SUPERMERCADO.

O correto seria EU VOU AO SUPERMERCADO.

Mas muitas, a maioria das pessoas,

em linguagem coloquial, falada,

vai dizer EU VOU NO SUPERMERCADO.

Hm, olha eu pensei que era alguma coisa

que estava aceite na gramática agora…

É muito interessante porque o Português

falado no Brasil, é muito diferente do Português

que está na gramática. Eu posso estar enganada,

mas me parece que em Portugal vocês respeitam

muito mais a gramática e que o Português falado

é muito mais similar ao Português encontrado

nos livros. No Brasil, não. No Brasil é muito diferente.

Então para mim como professora é um desafio

ensinar um Português correto aos meus alunos,

mas que também soe natural. Porque muitas vezes

quando nós falamos corretamente,

soa um pouco estranho, soa muito formal e às vezes

até um pouco arrogante, porque não é a língua que

nós realmente usamos naturalmente, no dia a dia.

Sim, é assim. Nós aqui também respeitamos

as regras, mas eu acho que os falantes nativos

adaptam sempre as regras. Eu acho que mesmo aqui

há muitas coisas que diferem.

Então, sim. Não sei se é… talvez seja mais no Brasil,

mas aqui também acontece, portanto... E também,

não sei… com a pronúncia, não é. Uma coisa é

aquilo que nós dizemos que são as regras

da pronúncia… Por falar em pronúncia, quem estiver

interessado em saber mais sobre as diferenças de

pronúncia de Portugal e do Brasil, pode ver um vídeo

que eu e a Virgínia também já fizemos

sobre esse tema e eu vou pôr o link aqui em baixo

na descrição, portanto vão vê-lo lá.

Então, eu estava a dizer que mesmo as regras

da pronúncia, que existem, mas os falantes nativos

quase nunca as seguem a cem por cento.

Especialmente em diferentes regiões.

Por exemplo, aqui na minha região,

nós trocamos os Vs pelos Bs, o que é muito

engraçado. Então nós dizemos em vez de VAMOS,

quando estamos a falar naturalmente e rápido,

nós dizemos "BAMOS" em vez de VAMOS. Portanto,

há sempre coisas que os falantes nativos modificam.

Sim!

Outra coisa, outra diferença, voltando agora

à gramática. Eu descobri assim também a ver

telenovelas brasileiras, que eu gostava muito quando

era mais pequena. Eu vi que a forma de

fazer questões, ou seja, de perguntar coisas,

no Brasil é diferente da forma que nós

perguntamos aqui em Portugal.

Por exemplo, com aquelas palavrinhas que

em Inglês são as WH-questions, ou seja,

tudo o que é PORQUÊ, ONDE… hm, sei lá… COMO.

Aqui em Portugal, nós temos que fazer duas coisas:

ou temos que modificar a frase um bocadinho.

Por exemplo se eu quiser perguntar HOW ARE YOU,

e se eu quiser usar o TU mesmo.

Porque em Português, nós podemos ocultar

o TU, não é? Mas se eu quiser usar o TU,

eu vou ter que dizer COMO ESTÁS TU?

Ou COMO É QUE TU ESTÁS?

Ou seja, ou trocamos a posição do sujeito

com o verbo ou então temos que lá pôr um É QUE,

que é um bocadinho parecido com o Francês,

se alguém souber Francês.

Mas no Brasil não é assim, certo?

No Brasil nós vamos perguntar COMO VOCÊ ESTÁ?

COMO VOCÊ ESTÁ?

Ok, COMO VOCÊ ESTÁ, ok.

Então aqui temos duas coisas diferentes.

Primeiro, o TU quase que não existe no Brasil, certo?

O TU é um assunto interessante, porque na verdade

o TU é muito usado no Brasil, mas é usado de

uma maneira um pouco peculiar. Porque a maioria

das pessoas que usa o pronome TU no Brasil,

usa com a conjugação na terceira pessoa do singular,

e não na segunda pessoa do singular, que seria

a conjugação correta. Então, o brasileiro,

ele tem a tendência a simplificar a lingua, né?

Então, é uma simplificação da língua. Por isso que

muitas pessoas preferem usar o VOCÊ,

porque o VOCÊ, ele usa a conjugação na terceira

pessoa, e está correto, né, então é a mesma

conjugação para ELE, ELA, A GENTE, VOCÊ.

Então, o que aconteceu foi isso.

Muitos brasileiros usam o TU, mas usam com

 a conjugação do VOCÊ. Então, por exemplo

a forma correta seria COMO TU ESTÁS,

mas se alguém usar o TU no Brasil,

como eles vão usar? Eles vão dizer

COMO TU ESTÁ ou COMO TU TÁ. COMO TU TÁ.

Uma redução. Então, isso acontece muito no

Brasil, uma simplificação da língua.

Sim, eu também já ouvi isso nas

telenovelas, assim, a ser usado assim.

Sim. Sim, mas nem todo o mundo usa o pronome

TU no Brasil. O pronome VOCÊ é muito usado

em quase todo o Brasil, por isso que eu ensino

o pronome VOCÊ aos meus alunos, porque é mais

fácil de usar, a conjugação é mais simples,

e você pode usar o pronome VOCÊ em quaisquer

situações, em todo o Brasil, então é muito mais

simples, muito mais fácil de usar.

Pronto, isso é diferente do

Português de Portugal, porque nós aqui usamos

o TU e usamos corretamente com a segunda pessoa,

e é mais… na verdade, nós usamos o TU para tratar

alguém de forma mais informal. Por exemplo,

nós usamos o TU com amigos,

família, gente da nossa idade e assim.

O VOCÊ, nós também temos aqui o VOCÊ,

e é usado em várias regiões para tratar as pessoas

de forma mais formal. E usamos a terceira pessoa

do singular, portanto dizemos VOCÊ QUER

UM CAFÉ, por exemplo. Mas o que está a acontecer

também é um fenómeno muito engraçado. Lá está,

a língua é dinâmica. O que está a acontecer

é que em Portugal, a palavra mesmo VOCÊ está

a ser posta de lado. Ou seja, nós usamos a terceira

pessoa, mas não dizemos VOCÊ explicitamente.

Vamos apenas dizer, por exemplo, QUER UM CAFÉ

e olhamos para a pessoa. Ou seja,

o VOCÊ está a perder um bocadinho o prestígio.

E é usado, talvez… em certas regiões ainda não,

ainda se usa muito. Mas, aqui no Porto, por exemplo,

acho que o VOCÊ está a perder a força,

digamos assim, e não é tão usado…

nós optamos por ou ocultar ou então usar

O SENHOR QUER ou A SENHORA QUER

que é muito mais formal. Ou então nós também

temos outra forma que é usar o primeiro nome

da pessoa. Por exemplo, se quisermos ser um pouco

mais formais, mas não tao formais como para dizer

O SENHOR ou A SENHORA, nós podemos

dizer A MARIA QUER UM CAFE, por exemplo.

É interessante!

É! É um bocadinho mais complicado,

no Brasil eu sinto que é um bocadinho mais

simples, neste aspecto.

E depois também, voltando às questões

como COMO TU ESTÁS, não é?

Em *Portugal* nunca podemos dizer o COMO

e depois o sujeito TU e depois o verbo ESTAR.

Nós temos que inverter e dizer COMO ESTÁS TU

ou então, se não quisermos inverter, podemos pôr

um É QUE e dizer COMO É QUE TU ESTÁS

e depois já vem a frase normal, entre aspas,

com a ordem normal.

Sim, isso é muito interessante. É como

no Francês mesmo, né?

É! É!

No Brasil nos dizemos COMO VOCÊ ESTÁ

ou COMO VOCÊ TÁ? É a maneira mais natural.

Ou então o que nós podemos fazer sempre

é ocultar o sujeito e dizer somente COMO ESTÁS.

Pronto, e aí já não há problema nenhum, não é?

Ou COMO ESTÁ.

 Sim… mas isso vocês também fazem,

não é? Ocultar o sujeito…

No Brasil… Sim, no Brasil também nós ocultamos

o sujeito se estiver implícito, se for obvio

qual é o sujeito, isso é muito comum.

Nós ocultamos o pronome, o sujeito,

é bem comum. Mas no Brasil a maneira mais natural,

mais comum de fazer essa pergunta, na verdade,

é simplesmente TUDO BEM? TUDO BEM?

Essa é a maneira mais comum.

Sim, sim, sim… isso aqui, nós também temos

outras formas. É engraçado dizeres isso, porque

eu ainda hoje publiquei no meu IG, um vídeo sobre

isso. Algumas formas de dizer… na verdade,

era responder a essa questão. TUDO BEM e depois

há várias formas também, de responder.

Mas sim, eu acho que então estas são algumas

das grandes diferenças gramaticais, entre as

variantes do Português europeu, ou Português

de Portugal e Português do Brasil.

Não sei se tens alguma coisa (para dizer) que

te lembres…

Sim… eu achei interessante que no começo, né,

antes de a gente gravar o vídeo, nós

estávamos conversando. Nós pensamos: “Ah, não

tem muitas diferenças de gramática". Mas no fim

das contas começamos a conversar e aí percebemos

que temos muitas, muitos detalhezinhos.

Uma coisa interessante que você falou é que em

Portugal vocês usam o nome da pessoa, né,

para ser formal. A MIA QUER UM CAFÉ? Nós não

fazemos isso no Brasil, mas nós usamos também

as palavras SENHOR e SENHORA, em situações

mais formais. Então, é muito comum, por exemplo, se

você vai a um hotel, restaurante, é muito comum as

pessoas falarem com você e se referirem a você

como O SENHOR, A SENHORA. TUDO BEM?

O SENHOR GOSTARIA DE BEBER ALGUMA

 COISA? A SENHORA QUER AJUDA?

Isso é muito, muito comum no Brasil em situações um

pouco mais formais ou quando você quer… também

para pessoas mais velhas, quando você quer

mostrar respeito, é muito comum. Eu acabei de me

lembrar de outra diferença entre o Português do

Brasil e o Português de Portugal que é o uso

dos pronomes oblíquos. ME, TE, LO, LA…. que no

Brasil nós raramente usamos nesta posição.

Normalmente, no Brasil, nós colocamos os pronomes

oblíquos antes do verbo, e em Portugal, é muito

comum colocar depois do verbo, né?

Teve um exemplo que você deu, quando você

falou CHEGANDO EM CASA, VOU-ME LOGO

DEITAR. Um brasileiro nunca falaria assim,

nós falaríamos EU LOGO VOU ME DEITAR,

nós colocamos o ME antes do

verbo DEITAR, nunca depois.

Sim, sim, sim, sim…

Há um que é muito flagrante que é quando nós

queremos dizer a alguém que amamos essa pessoa.

Nós aqui dizemos EU AMO-TE. E vocês aí

como é que vocês dizem?

Aqui nós dizemos TE AMO, TE AMO.

É completamente diferente.

EU TE AMO.

Na verdade, é até gramaticalmente incorreto, porque

se você usa o pronome VOCÊ, você deveria dizer

EU O AMO, né? Mas soa muito estranho.

Então, no Brasil, você nunca vai dizer

EU O AMO ou AMO-TE, não… é muito estranho.

Nós sempre dizemos EU TE AMO ou

simplesmente TE AMO, sem o pronome EU.

O mais comum é TE AMO, TE AMO.

Sim, nós também não usamos muito o EU.

Também podemos dizer AMO-TE também, só.

Simplesmente, AMO-TE.

Pronto, são coisas engraçadas.

Sim, pronto Virgínia, eu acho que foi espetacular

ter-te aqui. Muito obrigada por te teres juntado a nós.

Não sei se queres dizer mais alguma coisa, senão…

Acho que falamos de tudo sobre gramática.

Muito obrigada pelo convite, foi um prazer!

Obrigada eu, e quem se lembrar de mais diferenças

pode pôr aqui por baixo nos comentários.

E, sim, até ao próximo vídeo! Beijinhos, Xau!

Beijo, xau, xau!



ENGLISH:

Hello, hello everyone! Welcome!

Today I'm here with a super special guest,

Virginia. Hello Virginia!

Hey guys! How are you?

Virginia is here, because many of you

often ask me what is the difference between

Brazilian Portuguese and Portuguese from Portugal. 

Virginia is a Brazilian Portuguese teacher.

And yes, Virginia, tell us a little about yourself.

What can you tell us about yourself?

Of course! Of course! I teach Brazilian Portuguese as a 

second language and my school is based

completely online. If you want to know

more about my work, my website is

www.speakingbrazilian.com and I also have a

Youtube channel called Speaking Brazilian.

Ok thanks! So, whoever wants to and whoever is

interested, go find Virginia, because she is an

excellent teacher! So, today we are going to talk about

the differences between

Brazilian Portuguese and Portuguese from Portugal, more

specifically about grammatical differences.

There aren't many (grammatical) differences between the two

Portuguese variants, but there are some.

And so, I'm going to start by bringing up the first one, which is

the difference in the use of the Gerund. For example,

when I want to say I AM SPEAKING, in Portuguese

when I want to say I AM SPEAKING, in Portuguese

from Portugal I will say:

EU ESTOU A FALAR. Eu estou a falar!

Virginia, how do you say it in Brazil?

In Brazil, we will never

say EU ESTOU A FALAR.

No, we'll say: EU ESTOU FALANDO.

Eu estou falando! Which would be the gerund in this case.

Exactly! In Portugal, we don't use the

gerund as much. Or rather, it's not that we don't use the

gerund in this case. We use it in certain regions. 

In other words, for example, in Alentejo,

In other words, for example, in Alentejo,

which is a region here in Portugal, they also

use the gerund in the same way you do.

They will also say EU ESTOU FALANDO.

They will also say EU ESTOU FALANDO.

Oh cool!

Yes! They do it, they do it more. And I don't know if

they're the only ones. So, there are some regions

where the gerund is used this way. However,

in general, it is not used like that here in Portugal.

In general, we say, we use this form

ESTOU A, and then the verb, it can be FALAR (to speak) or

whatever verb it is in the infinitive. We use

whatever verb it is in the infinitive. We use

the gerund here, but it is in other contexts.

For example, SHE CAME INTO THE ROOM SINGING.

For example, SHE CAME INTO THE ROOM SINGING.

So this is also the gerund,

but it is used in another way. It's not used

like that. Have you already noticed these differences?

like that. Have you already noticed these differences?

Yes, yes, I had already noticed that.

And you said, SHE CAME IN SINGING.

Would you also say: SHE CAME IN SINGING (A CANTAR)?

Yes, we can say so too, exactly. 

We can say SHE CAME IN SINGING (CANTANDO) or

SHE CAME IN SINGING (A CANTAR). And normally, it's more

common even, at least in the region where I live,

it's more common to say SHE CAME IN SINGING (A CANTAR)

SHE CAME INTO THE ROOM SINGING (A CANTAR).

So it's more common to say so.

You are absolutely right. However, it is also possible

You are absolutely right. However, it is also possible

to say SHE CAME INTO THE ROOM SINGING (CANTANDO).

While, for example, here in my region,

someone saying EU ESTOU CANTANDO, it's very strange.

Do you understand? That's the difference.

So when you use it with the verb ESTAR (to be),

it's always I AM SINGING (a cantar), I AM WALKING (a andar).

But when you use it as an adverb, right, I don't want to

talk too much about grammar, but when you use the

gerund as an adverb, that's ok, so you

can say SHE CAME IN SINGING (CANTANDO)

or SHE CAME IN SINGING (A CANTAR). Right? Very well!

In Brazil, we always use

the gerund in these cases, right?

EU ESTOU FALANDO, EU ENTREI CANTANDO,

both as an adverb and with the verb ESTAR,

it's always the gerund.

Yes, exactly, exactly!

And, for example, we also use it in phrases

like:

like:

WHEN I ARRIVE HOME, I WILL GO STRAIGHT TO BED.

WHEN I ARRIVE HOME, I WILL GO STRAIGHT TO BED.

I don't know if you use it like that too or not...

Yes, we could say… In Brazil, we wouldn't

say It like that VOU-ME LOGO DEITAR.

We don't use this pronoun like that. 

I would say CHEGANDO EM CASA, EU LOGO VOU ME

DEITAR, EU VOU LOGO ME DEITAR. 

Yes, but the gerund part, you could also use

it like that then - CHEGANDO A CASA…

We can, yes, we can use it like that.

However, it sounds a bit formal. For example,

a more natural way for us to say it would be:

QUANDO EU CHEGAR EM CASA, EU VOU ME

DEITAR. QUANDO EU CHEGAR EM CASA,

VOU LOGO ME DEITAR.

We rarely use the gerund in this way.

It's used, but it's a little more of a formal language,

it's more used in written language.

Here we use both. So both are

informal. You can say CHEGANDO A CASA,

VOU-ME LOGO DEITAR or QUANDO CHEGAR

A CASA, VOU-ME LOGO DEITAR.

A CASA, VOU-ME LOGO DEITAR.

So it's not very formal here to say that.

It's normal.

It's normal.

Yes, yes, sorry…go ahead!

Yes, I would just like to add that

the Portuguese spoken in Portugal often sounds very formal

for us Brazilians. Although the grammar is

correct, right, and it can also be used

like that in Brazil. But it sounds too formal. It sounds more

like a written language, a higher language and it is

very interesting that for you this is natural,

it sounds natural.

Exactly! Exactly! It's funny, that's interesting.

I was going to say, what I noticed too…

and that now I remembered another difference between

Portuguese from Portugal and Brazilian Portuguese.

It’s with the movement verbs.

You use the preposition EM. For example,

you say I'M GOING HOME (vou em). Right?

So… according to the grammar it's incorrect

actually. The correct preposition to use

with the verb CHEGAR is A - CHEGAR A UM LUGAR.

Same thing with the verb IR - IR A UM LUGAR (go to a place).

But Brazilians… many people use

the preposition EM or NA, NO - instead of the

preposition A. So, this is not in the

Brazilian Portuguese grammar. That's really

colloquial language. So, it is accepted in colloquial language.

So instead of saying I ARRIVED HOME (with a)

I'm going to say I ARRIVED HOME (with na) or

I ARRIVED HOME (with em). It is very common to use

the preposition EM in place of the preposition A

with the verb CHEGAR, or with the verb IR.

For example, it’s much more common for Brazilians 

to say I'M GOING TO THE SUPERMARKET (with no).

The correct one would be I GO TO THE SUPERMARKET (ao).

But many people, most people,

in colloquial, spoken language,

will say I'M GOING TO THE SUPERMARKET (with no).

Um, look I thought it was something 

that was accepted in grammar now...

It's very interesting because the Portuguese

spoken in Brazil is very different from the Portuguese

that is in the grammar. I may be wrong,

but it seems to me that in Portugal you respect

grammar much more and that spoken Portuguese

is much more similar to the Portuguese found

in books. Not in Brazil. In Brazil it is very different.

So for me as a teacher, it's a challenge

to teach my students correct Portuguese,

but one that also sounds natural. Because a lot of times

when we speak correctly,

it sounds a little strange, it sounds very formal and sometimes

even a little arrogant, because it's not the language that

we really use naturally, in everyday life.

Yes, it is. Here, we also respect 

the rules, but I think native speakers

always adapt the rules. I think even here

there are many things that differ. 

So yes. I don't know if it's… maybe it's more in Brazil,

but it happens here too, so… And also,

I don't know… with the pronunciation… One thing is

what we say are the rules

of pronunciation... Speaking of pronunciation, whoever is

interested in knowing more about the differences in

pronunciation between Portugal and Brazil can watch a video

pronunciation between Portugal and Brazil can watch a video

that Virginia and I have also made

on this topic and I'll put the link below,

so you will see it there.

so you will see it there.

So I was saying that even regarding the rules

of pronunciation, which do exist, native speakers

almost never follow them one hundred percent.

Especially in different regions.

For example, here in my region,

we swap the Vs for the Bs, which is really

funny. So instead of VAMOS (let's go)

when we are talking naturally and quickly,

we say "BAMOS" instead of VAMOS. So,

there are always things that native speakers change.

Yes!

Another thing, another difference, going back to

grammar again. I also discovered that watching

grammar again. I also discovered that watching

Brazilian soap operas, which I liked a lot when

I was younger. I saw that the way of

I was younger. I saw that the way of

asking questions, that is, of asking things,

in Brazil is different from the way we

ask here in Portugal.

ask here in Portugal.

For example, with those little words that

For example, with those little words that

in English are the WH-questions, that is,

everything that is WHY, WHERE…hm, I don't know… HOW.

Here in Portugal, we have to do two things:

Here in Portugal, we have to do two things:

either we have to modify the sentence a little bit.

either we have to modify the sentence a little bit.

For example if I want to ask HOW ARE YOU,

For example if I want to ask HOW ARE YOU,

and if I want to use TU. 

Because in Portuguese, we can hide

the TU, right? But if I want to use TU,

the TU, right? But if I want to use TU,

I'll have to say HOW ARE YOU (inversion)? 

Or HOW ARE YOU (use of é que)?

In other words, either we swap the position of the subject 

with the verb or we have to put a É QUE there,

which is a little similar to French

if someone knows French.

But in Brazil it's not like that, right?

In Brazil we will ask HOW ARE YOU? (no inversion or é que)

COMO VOCÊ ESTÁ? 

Ok, COMO VOCÊ ESTÁ, ok.

So here we have two different things. 

First, TU almost doesn't exist in Brazil, right?

TU is an interesting subject, because actually

TU is used a lot in Brazil, but it is used in

a rather peculiar way. Because most

people who use the pronoun TU in Brazil

use it with the conjugation in the third person singular,

and not in the second person singular, which would be

the correct conjugation. So, Brazilians

tend to simplify the language, right?

So, it's a simplification of the language. That's why

many people prefer to use YOU (você),

because YOU (você) uses the conjugation in the third

person, and that's correct, right, so it's the same

conjugation for HE, SHE, WE, YOU.

So what happened was this.

Many Brazilians use YOU (tu), but they use it with

the conjugation of YOU (você). So, for example,

the correct way would be HOW ARE YOU (no inversion),

but if someone uses YOU (tu) in Brazil, 

how will they use it? They will say

COMO TU ESTÁ or COMO TU TÁ. COMO TU TÁ.

A reduction. So, this happens a lot in 

Brazil, a simplification of the language.

Yes, I've also heard it in

soap operas, being used like that.

Yes. Yes, but not everyone uses the pronoun

YOU (tu) in Brazil. The pronoun YOU (você) is widely used

in almost all of Brazil, that's why I teach

the pronoun YOU (você) to my students, because it's

easier to use, the conjugation is simpler,

and you can use the pronoun YOU (você) in any

situation, everywhere in Brazil, so it's much

simpler, much easier to use.

Okay, so this is different from

Portuguese in Portugal, because here we use

YOU (tu) and we use it correctly with the second person,

YOU (tu) and we use it correctly with the second person,

and it's more… actually, we use YOU (tu) to treat

and it's more… actually, we use YOU (tu) to treat

and it's more… actually, we use YOU (tu) to treat

someone in a more informal way. For example, 

someone in a more informal way. For example, 

we use YOU (tu) with friends,

family, people our own age and so on.

YOU (você), we also have YOU (você) here,

YOU (você), we also have YOU (você) here,

and it is used in many regions to treat people

and it is used in many regions to treat people

more formally. And we use the third person

more formally. And we use the third person

singular, so we say DO YOU WANT

singular, so we say DO YOU WANT

A COFFEE, for example. But what is happening

is also a very funny phenomenon. There it is, 

the language is dynamic. What is happening

is that in Portugal, the word YOU (você) is

being put aside. That is, we use the third

person, but we don't explicitly say YOU (você).

We only say, for example, DO YOU WANT A COFFEE

and we look at the person. In other words,

the YOU (você) is losing its prestige a little bit.

the YOU (você) is losing its prestige a little bit.

And it's used, maybe… in certain regions not yet,

it's still used a lot. But here in Porto, for example,

I think the YOU (você) is losing its strength,

so to speak, and it's not that used…

we choose to hide it or else to use 

O SENHOR QUER or A SENHORA QUER,

which is much more formal. Or we also

have another way which is to use the person's first name.

For example, if we want to be a little

For example, if we want to be a little

more formal, but not so formal as to say

O SENHOR or A SENHORA, we can

say A MARIA QUER UM CAFÉ, for example.

say A MARIA QUER UM CAFÉ, for example.

It's interesting!

It is! It's a little more complicated,

in Brazil I feel it's a little

simpler in this aspect.

simpler in this aspect.

And then also, back to the questions

like HOW ARE YOU?

In *Portugal* we can never say COMO

and then the subject TU and then the verb ESTAR.

We have to invert and say COMO ESTÁS TU

or, if we don't want to invert, we can put

or, if we don't want to invert, we can put

a É QUE and say COMO É QUE TU ESTÁS

and then the normal phrase appears,

with the normal order.

Yes, this is very interesting. It's like

in French, right?

It is! It is!

In Brazil we say COMO VOCÊ ESTÁ

or COMO VOCÊ TÁ? It's the most natural way.

Or what we can always do

is hide the subject and just say COMO ESTÁS.

Okay, and then there's no problem, right?

Or COMO ESTÁ.

Yes… but that you do too,

don't you? Hide the subject...

In Brazil… Yes, in Brazil we also hide

the subject if it is implicit, if it is obvious

what the subject is, this is very common.

We hide the pronoun, the subject,

it's quite common. But in Brazil the most natural, 

most common way to ask this question, in fact,

is simply TUDO BEM? TUDO BEM?

This is the most common way.

Yes, yes, yes… here we also have

other forms. It's funny that you say that, because

I posted a video about it on my IG today.

Some ways to say it… actually

it was to answer that question. TUDO BEM and then

there are several ways to respond as well.

But yes, I think then these are some 

of the big grammatical differences between the

variants of European Portuguese, or Portuguese

from Portugal and Portuguese from Brazil.

I don't know if you have anything (to say) that

you remember…

Yes…I found it interesting that in the beginning, right,

before we recorded the video, we

were talking. We thought, “Oh, there aren't

many differences in grammar." But in the end

we started talking and then we realized

that we have many, many little details which are different.

An interesting thing you said is that in

Portugal you use the person's name, right,

to be formal. A MIA QUER UM CAFÉ? We don't

do this in Brazil, but we also use

the words O SENHOR and A SENHORA in more

formal situations. So, it's very common, for example, if

you go to a hotel, restaurant, it's very common for

people to talk to you and refer to you

as O SENHOR, A SENHORA. ALL GOOD?

WOULD YOU LIKE TO DRINK

ANYTHING? DO YOU WANT HELP? 

This is very, very common in Brazil in a little more formal

situations or when you want to… also

for older people, when you want

to show respect, it's very common. I just remembered

another difference between Brazilian

Portuguese and Portuguese from Portugal which is the use

of oblique pronouns. ME, TE, LO, LA... which in

Brazil we rarely use in this position.

Normally, in Brazil, we put oblique pronouns

before the verb, and in Portugal, it's very

common to put them after the verb, right?

There was an example you gave, when you

said WHEN I ARRIVE HOME, I WILL GO STRAIGHT TO BED.

A Brazilian would never say it like that,

we would say EU LOGO VOU ME DEITAR,

we put ME before the

verb DEITAR (to lie down), never after.

Yes, yes, yes, yes…

There is one case where this is very blatant, which is when we

want to tell someone that we love that person. 

We here say I LOVE YOU. And you over there,

how do you say it?

Here we say I LOVE YOU.

It's completely different.

I LOVE YOU.

In fact, it's even grammatically incorrect, because

if you use the pronoun VOCÊ, you should say

EU O AMO, right? But it sounds really weird.

So, in Brazil, you will never say

EU O AMO or AMO-TE, no… it's very strange. 

We always say EU TE AMO or

simply TE AMO, without the pronoun EU.

The most common is TE AMO, TE AMO.

Yes, we don't use the pronoun very much either.

We can also say AMO-TE too, that's all. 

Just AMO-TE.

Okay, these are funny things.

Yes, that's it Virginia, I think it was awesome 

having you here. Thank you so much for joining us.

I don't know if you want to say anything else, otherwise…

I think we've talked about everything about grammar. 

Thank you very much for the invitation, it was a pleasure!

Thank YOU, and whoever remembers more differences

can put them below in the comments.

And yes, see you in the next video! Kisses, bye!

And yes, see you in the next video! Kisses, bye!

And yes, see you in the next video! Kisses, bye!

Kiss, bye, bye!