Prelo

Pare de esquecer o que aprendeu – Método Zettelkasten

November 10, 2020 Tiago Novaes Season 1 Episode 16
Prelo
Pare de esquecer o que aprendeu – Método Zettelkasten
Chapters
Prelo
Pare de esquecer o que aprendeu – Método Zettelkasten
Nov 10, 2020 Season 1 Episode 16
Tiago Novaes

#016 – Existe um conto de Borges que considero particularmente angustiante. Não sei se você conhece: é A biblioteca de Babel. Começa assim:

"O universo (que outros chamam a Biblioteca) compõe-se de um número indefinido, e talvez infinito, de galerias hexagonais, com vastos poços de ventilação no centro, cercados por balaustradas baixíssimas."

O universo é uma biblioteca – estamos sempre perdidos em uma rede infinita de referências. Com a idade, vamos perdendo a vista e o juízo. Quando perdermos a vista, "mãos piedosas" nos jogarão pela balaustrada.

Mais que uma distopia, ou o lembrete inquietante da nossa impossibilidade de compreender a nossa existência, o conto é um lembrete das obras esquecidas. 

Já te aconteceu de se angustiar em ler tanto e esquecer tanto?

Não sei se você se dedicou a uma pesquisa para um romance policial, histórico, ou para uma ficção científica, ou mesmo em sua tese, dissertação, peça de jornalismo literário ou ensaio, e neste processo, sentiu que os instrumentos que usamos como complemento aos limites de lembrança e esquecimento do cérebro também são desorganizados e insuficientes.

Será que devemos confiar tanto assim na memória quando preparamos um texto? Ou na capacidade rememorativa/associativa de um brainstorm

Esta semana, no Prelo, apresento um método que tenho utilizado há alguns meses e tem revolucionado o meu modo de ler, de escrever e de ensinar.

É um sistema bastante simples, criado por um pensador alemão, um sujeito chamado Niklas Luhmann. O método vai te ajudar a escolher os seus temas "de baixo para cima", escrever textos vivos, dialógicos, impregnados de um debate vivo e corrente. Trata-se do Método Zettelkasten.

E para os autores de ficção, é uma maneira de apropriar-se daquilo que lê, sem sobrecarregar a nossa atenção, criando um sistema cumulativo e processual de leitura e aprendizagem.

Clique AQUI para assistir ao tutorial que preparamos.

Inscreva-se agora na Semana da Criação Literária, um evento online e gratuito entre os dias 25 e 31 de janeiro:

http://escritacriativa.net.br/ec2021/

Show Notes

#016 – Existe um conto de Borges que considero particularmente angustiante. Não sei se você conhece: é A biblioteca de Babel. Começa assim:

"O universo (que outros chamam a Biblioteca) compõe-se de um número indefinido, e talvez infinito, de galerias hexagonais, com vastos poços de ventilação no centro, cercados por balaustradas baixíssimas."

O universo é uma biblioteca – estamos sempre perdidos em uma rede infinita de referências. Com a idade, vamos perdendo a vista e o juízo. Quando perdermos a vista, "mãos piedosas" nos jogarão pela balaustrada.

Mais que uma distopia, ou o lembrete inquietante da nossa impossibilidade de compreender a nossa existência, o conto é um lembrete das obras esquecidas. 

Já te aconteceu de se angustiar em ler tanto e esquecer tanto?

Não sei se você se dedicou a uma pesquisa para um romance policial, histórico, ou para uma ficção científica, ou mesmo em sua tese, dissertação, peça de jornalismo literário ou ensaio, e neste processo, sentiu que os instrumentos que usamos como complemento aos limites de lembrança e esquecimento do cérebro também são desorganizados e insuficientes.

Será que devemos confiar tanto assim na memória quando preparamos um texto? Ou na capacidade rememorativa/associativa de um brainstorm

Esta semana, no Prelo, apresento um método que tenho utilizado há alguns meses e tem revolucionado o meu modo de ler, de escrever e de ensinar.

É um sistema bastante simples, criado por um pensador alemão, um sujeito chamado Niklas Luhmann. O método vai te ajudar a escolher os seus temas "de baixo para cima", escrever textos vivos, dialógicos, impregnados de um debate vivo e corrente. Trata-se do Método Zettelkasten.

E para os autores de ficção, é uma maneira de apropriar-se daquilo que lê, sem sobrecarregar a nossa atenção, criando um sistema cumulativo e processual de leitura e aprendizagem.

Clique AQUI para assistir ao tutorial que preparamos.

Inscreva-se agora na Semana da Criação Literária, um evento online e gratuito entre os dias 25 e 31 de janeiro:

http://escritacriativa.net.br/ec2021/